Dorama Personal Taste

Sinopse: Drama baseado em um livro que gira ao redor da vida de um arquiteto (Jeon Jin Ho) que é maníaco com limpeza e adora passar roupa, além de ter um talento super especial, conhece os sentimentos das mulheres. A história se complica quando ele, para ganhar a competência sobre outras empresas de arquitetura, vai viver numa casa feita por um grande arquiteto para conhecer melhor seus detalhes, e a filha deste (Park Kae In), uma mulher que acaba de ser abandonada pelo namorado e traída pela melhor amiga, acha que ele é gay, e só por isso o deixa viver com ela na casa, mas sem saber suas segundas intenções. O que poderá acontecer?

Eu fui apresentada ao mundo dos doramas (séries asiáticas) recentemente, e desde então eu viciei. Personal Taste foi um dos primeiros que assisti, e se tornou um dos meus favoritos. Esse é um drama coreano, e sua história segue bem aquela linha comédia romântica, e vale a pena assistir. O dorama é bom por ter uma história não tão clichê e cenas muito engraçadas . As melhores cenas para mim foram as situações em um hotel e em um elevador que foram mal interpretadas por Park Kae In e sua amiga, Young Sun,  e isso fez com que elas pensassem que o Jeon Jin Ho era gay, e todas as situações que resultaram desse mal entendido.

Park Kae In é uma personagem boa e, as vezes, um pouco ingênua. Logo no começo da história a coitada é duplamente traída, pelo ex-namorado (Chang Ryul) e pela melhor amiga (Kim In Hee), mas ela não fica agindo como uma pobre coitada e tenta seguir com sua vida. Seu jeito desleixado e meio atrapalhado renderam cenas bem engraçadas. O mocinho, Jeon Jin Ho, é um homem sério e meio perfeccionista, que está focado em salvar sua empresa, mas com a convivência com a Park Kae In ele se mostra uma pessoa boa, ajudando-a a se tornar uma mulher melhor.

Os personagens secundários não poderiam ter sido melhores. Os melhores amigos dos protagonistas, Young Sun e Sang Joon, renderam cenas muito engraçadas e a amizade que surgiu entre eles também foi ótima. O diretor Choi, diretor do projeto em que o Jeon Jin Ho estava trabalhando, também foi um amor de pessoa. Quanto aos vilões, eles não me agradaram muito. Kim In Hee e especialmente o pai do Chang Ryul, Han Yoon Sub, me irritaram profundamente. Que mulherzinha invejosa essa In Hee, e a voz do Han Yoon Sub me dava muita agonia de escutar.

 

Da metade para o final eu achei que a história ficou estagnado um pouco em uma enrolação, com o drama e os planos dos vilões para separar o casal principal. Mas ignorando esse fato, esse é um dorama que recomendo, é bem divertido e engraçado, e o final não poderia ter sido mais fofo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s